Vermicompostagem

Vermicompostagem é o processo de transformar desperdícios orgânicos em composto de alta qualidade em pouco tempo e sem grandes exigências de espaço, tempo ou equipamento, utilizando minhocas.

A vermicompostagem é uma maneira fantástica de pegar nos restos da cozinha e transformá-los em algo simplesmente excelente para o seu jardim ou horta.
Apenas empilhar os restos da horta ou da cozinha a um canto é um processo lento e que não faz uso de todas as vantagens do processo de decomposição e é ai que entra a vermicompostagem.

A compostagem

Precisamos de resíduos orgânicos no nosso solo para mantê-lo saudável, mas, por estética e bem como razões sanitárias, não queremos materiais orgânicos a apodrecer onde caem. Então recolhemos as folhas, aparas de relva e estrume e levamo-los para outro local para apodrecer. Este processo é chamado de “compostagem”, e a matéria orgânica em decomposição é conhecido como “composto”.
Uma vez que o processo de compostagem tenha decomposto os resíduos a um nível aceitável para servir como fertilizante nutritivo, o composto é transportado para uma área escolhida e integrado de volta no solo.

A vermicompostagem

Uma forma prática de acelerar este processo natural de compostagem consiste na utilização de minhocas específicas nestes restos orgânicos em decomposição. Uma minhoca consome diáriamente o equivalente ao seu peso em matéria orgânica. Em condições óptimas, um quilograma de minhocas consome diariamente um quilograma de matéria orgânica.

A grande vantagem da vermicompostagem em relação à compostagem tradicional (sem o recurso a minhocas) é a de que pode ser feita em grande escala, mas é mais fácil ainda quando utilizada em pequena escala, permitindo a um agregado familiar de qualquer tamanho valorizar e reutilizar até dois terços do seu lixo doméstico diário sem qualquer dificuldade, de uma forma económica, higiénica e divertida!

Componentes Necessários

  • Vermicompostor
  • Minhocas
  • Resíduos Orgânicos

Vermicompostor

O vermicompostor pode ser construído tendo por base uma caixa de madeira com tampa, com cerca de 60 x 30 cm de base e 25 cm de altura. É preciso fazer uns orifícios no fundo da caixa, para drenagem, e nas paredes laterais, para ventilação. Deve ser colocado num local arejado e abrigado da luz, do frio e do calor.

A madeira, o plástico e esferovite são os materiais mais usadas na construção dos vermicontentores. A escolha do material é em grande parte uma questão de preferência pessoal. Porém, os contentores de plástico pela sua leveza e fácil movimentação vocacionam-se normalmente para a vermicompostagem no interior dos edifícios, enquanto que os de madeira, pela sua robustez, são normalmente os escolhidos para a realização deste processo no exterior. Outra das razões dos contentores de madeira estarem mais vocacionados para uma localização exterior é o facto da madeira ser isoladora, mantendo o contentor mais fresco no Verão e mais quente no Inverno.

Em geral, qualquer vermicompostor de qualidade deverá obedecer aos seguintes requisitos:

  • Deve proteger o seu interior da luminosidade;
  • Deve garantir uma boa ventilação e drenagem;
  • Deve possuir uma tampa que se adapte perfeitamente ao contentor.

De forma a preencher os requisitos de qualidade, os vermicontentores apresentam-se totalmente fechados com excepção de orifícios feitos na base para efeitos de drenagem de possíveis escorrências e para efeitos de ventilação.
Os sistemas de vermicompostagem podem variar entre uma caixa de minhocas numa cozinha (ex. vermicompostagem doméstica) e um sistema mecanizado com capacidade de tratar grandes quantidades de resíduos em contínuo (sistemas industriais).

Minhocas

Nem todas as espécies de minhocas são adequadas para vermicompostagem, sendo que em Portugal abundam as minhocas escavadoras que embora indicadoras de um solo saudável, não são as mais adequadas para vermicompostagem.

Principalmente são utilizados dois tipos de minhocas nestes sistemas:

  • Minhocas vermelhas da California – Red Worms (Eisenia Fetida)
  • Minhocas da Terra – Nightcrawlers (Lumbricus terrestris)

As mesmas podem ser adquiridas em cultivadores especializados como Ecominhocas ou Futuramb.

Resíduos Orgânicos

Embora a alimentação das minhocas possa variar de espécie para espécie, as minhocas comem principalmente:

Vegetais em geral Fruta em geral Cascas de Ovo (pouco e triturado)
Melão (casca e tudo)Melância Borra de café (e filtros)
Abóbora (casca e tudo)BatatasBananas (casca e tudo)
FeijãoFolhas de chá (e sacos)Resíduos de jardim
UvasEspigas de milhoPapel e Cartão (cortado e molhado)
Maçãs PalhaArroz e Massas cozinhadas (esparguete, …)
Pão Cereais Bolo
PanquecasMassa de PizzaMelaço

Nem todos os tipos de resíduos podem ser dados ás minhocas pois são prejudiciais á sua saúde:

CarnePeixeMarisco
FritosCitrinos (Limão,Laranja, etc.)Saladas temperadas (Vinagre, Azeite e Óleos)
CinzasExcrementos AnimaisResíduos tratados com pesticida
TêxteisVidroPlástico
MetalPilhasQuímicos

Como começar

Deve forrar a base do tabuleiro com o que se chama de “cama”. Uma cama apropriada para o seu vermicompostor deve consistir de um ou mais dos seguintes itens: tiras de jornal, papel, cartão, folhas secas e terra (muito pouca).

Evite papel com tintas de cor porque os metais pesados são prejudiciais às minhocas e contaminam o composto. Deve rasgar, cortar e humedecer bem os diferentes materiais para criar um ambiente adequado para as minhocas.

  1. Faça a cama utilizando os materiais acima descritos e pode também juntar ocomposto que vinha no saco de transporte das minhocas.
  2. Coloque as minhocas por cima da cama do vermicompostor.
  3. Pode rasgar mais algumas folhas de jornal em tiras de 1 a 2 cm de largura. Mergulhe as tiras em água para as humedecer levemente e em seguida amarrote-as sem compactar demasiado.
  4. Coloque a comida, cortada em pedaços pequenos, para facilitar a decomposição.
  5. Deixe a caixa de minhocas em repouso, sem adicionar comida durante 1 semana, para que as minhocas se possam habituar ao novo ambiente e comecem a decompor os restos de comida.
  6. Após a semana inicial, adicione comida à caixa 3 ou 4 vezes por mês: afaste um pouco a cama e espalhe uniformemente os restos de comida; cubra novamente com a cama. Revolva cuidadosamente o material com um ancinho.

Adicione tiras de jornal humedecido ou folhas secas sempre que seja necessário manter a comida tapada ou o teor de humidade e evitar atrair moscas. Feche a tampa do tabuleiro após cada operação de adição de minhocas, comida ou tratamento da cama.

Mantenha no máximo 2 cm de residuos acima das minhocas. Se o vermicompostor ganhar cheiro, estará provavelmente a colocar
residuos a mais, interrompa por 1 ou 2 dias a colocação de residuos. Remexa suavemente, arejando a cama, utilizando um utensilio com pontas arredondadas ou a mão.

Recolher o Húmus

Em 3 a 6 meses após o início da vermicompostagem terá composto de minhoca (húmus) pronto para ser recolhido (a renovação deve ser feita 2 a 4 vezes por ano). Existem vários métodos para recolher o composto ou para renovar a cama mas apesar de ser o mais lento, o mais aconselhado é o Método da Migração.

A beleza deste método natural é que você não tem que decidir quando é hora de recolher o composto. Também é o método mais cómodo para as minhocas porque decidem por elas próprias e você não precisa de fazer nada, só preparar uma cama nova que elas irão mudar-se quando já nao tiverem comida.

  • Quando o 1º tabuleiro (tabuleiro de trabalho) estiver cheio, coloca-se o 2º tabuleiro por cima (assegure-se que a base do novo tabuleiro de trabalho assenta na cama do tabuleiro inferior, permitindo que as minhocas comecem a subir) e continue a adicionar os resíduos passando a ser este o tabuleiro de trabalho.
  • Novamente quando o 2º tabuleiro estiver cheio coloca-se o 3º.
  • Ao fim de algum tempo (1 a 2 semanas) as minhocas já migraram do tabuleiro inferior para o superior e pode recolher o composto
  • Se o vermicompostor só tiver um tabuleiro, arraste o conteúdo do vermicompostor para um dos lados da caixa
  • Na parte que fica vazia, coloque uma nova cama e adicione comida só a esse lado
  • Ao fim de algum tempo, as minhocas já migraram do composto para o lado fresco (1 a 2 semanas) e pode recolher o composto

A adição de borras de café à cama nova acelerará o processo porque é um dos alimentos favoritos das minhocas.

Siga para a secção de Perguntas e Respostas, Resolução de Problemas ou consulte a construção do nosso vermicompostor.

Share →